Piercings Firefly com luz LED

A novidade em piercing está em fase de construção

Piercings Firefly com luz LED
Os piercing Firefly são uma criação recente e foram desenhados especificamente para se usar no nariz. Quando a pessoa respira, delicados pulsos de luz brilham, e segundo seus criadores, este dá ao rosto um brilho extra.
Novidade em piercing é o emissor de luz LED. Foto:hoymoda.com

Novidade em piercing é o emissor de luz LED. Foto:hoymoda.com

[bloco_link1]

No movimento respiratório, o ar exalado passa pelo pequeno e delicado ventilador que está pendurado pelo piercing no orificio nasal. Este se encarrega de transformar a corrente de ar em energia. Esta transformação faz com que este incida a luz LED. A energia necessária para iluminar uma luz LED é mínima, mas a sua luz é muito brilhante.

O LED (Light Emitting Diode, ou Diodo Emissor de Luz) é um diodo semicondutor, que quando energizado emite luz visível. A luz não é monocromática (como em um laser), mas tem uma banda colorida relativamente estreita. A cor da luz dependerá do cristal e da impureza do componente fabricado. Por exemplo, o led que utiliza o arseneto de gálio na fabricação, emite radiações infra-vermelhas. Se for utilizado o fósforo, a emissão pode ser vermelha ou amarela, dependendo da concentração. Usa-se fosfeto de gálio e nitrogênio para emitir luz que pode ser verde ou amarela. Atualmente, com o uso de outros materiais, consegue-se fabricar LEDs que emitem luz azul, violeta e até ultra-violeta. Existem também na branca, mas esses, em sua grande maioria, são emissores de cor azul revestidos com um tipo de fósforo para absorver a luz azul e emitir a luz branca.

A novidade por enquanto se encontra na fase de protótipo, mas, acredita-se que logo estará à venda.


História do Piercing

Os piercings vêm sendo utilizados por mais de 5000 anos e seu objetivo sempre foi a expressão pessoal e espiritual. Usados em rituais espirituais, na divisão de castas na Índia, além de ultimamente ser utilizado também na moda.
A prática de body piercing começou nas primeiras tribos, como na América do sul, na África, na Indonésia, na índia, no Egito e em Roma. Cada um utilizava o piercing de uma forma diferente e com objetivos diferentes, como diferenciador de castas e com apelo sensual. Com o passar do tempo a prática se espalhou até os séculos 18 e 19, nos quais, a aristocracia e a classe média da época faziam o seu uso. Ele ficou esquecido por muito tempo, mas retornou nos anos 1970 com força total, pelo movimento punk.

Usados desde a pré-história, os piercings chegam ao século XXI com formatos modernos. Foto:Reprodução

Usados desde a pré-história, os piercings chegam ao século XXI com formatos modernos. Foto:Reprodução



Em 1990 o body piercing atingiu a atenção de todo o planeta, se modernizou e fez com que mais pessoas quisessem estar dentro desse estilo. Atualmente o que se encontra na sociedade é a utilização dos piercings para a diferenciação entre as outras pessoas, objetivo não muito diferente do adotado pelas antigas civilizações. O piercing marca o contraste entre o primitivo e a modernidade.



Débora Russi Frasquete
Redação

Piercings Firefly com luz LED

Deixe seu comentário

(Não divulgado)


Informe os numeros:









"As imagens presentes nesta matéria são reproduções de materiais já existentes. Caso tenha algum direito sobre as mesmas, entre em contato conosco para incluir os créditos ou solicitar a retirada."



FIQUE POR DENTRO