Cento e dez anos da Pequena Notável - Carmen Miranda

A eterna Carmen Miranda e sua relação com a #moda

Cento e dez anos da Pequena Notável - Carmen Miranda
A sua relação com a moda ficou conhecida nos versos da canção “O que é que a baiana tem?”, de Dorival Caymmi. Mas longe de exibir o turbante de frutas que ostentava na cabeça, a bata rendada como miniblusa, a saia engomada, a sandália (diga-se de passagem, plataforma de mais de 10 centímetros de altura), pulseiras de ouro e outros balangandãs, Carmen Miranda era dona de um estilo único e peculiar que a consagrou como referência brasileira no exterior até a metade do século 20. Sua fama, conquistada nos palcos da Broadway e em Hollywood, dos Estados Unidos para o mundo, depois de uma carreira bem-sucedida no Brasil, permanece até hoje, mesmo transcorridos 54 anos de sua morte, aos 46 anos.

O traje de baiana que consagrou Carmen Miranda nos palcos foi mostrado na Bienal durante a São Paulo Fashion Week, que nesta edição trouxe como tema Brasileirismos. Foto:Marcelo Soubhia/Agencia Fotosite

O traje de baiana que consagrou Carmen Miranda nos palcos foi mostrado na Bienal durante a São Paulo Fashion Week, que nesta edição trouxe como tema Brasileirismos. Foto:Marcelo Soubhia/Agencia Fotosite

[bloco_link1]


Há 110 anos, nascia (9 de fevereiro de 1909) em Várzea da Ovelha, próximo da Cidade do Porto, em Portugal, Maria do Carmo Miranda da Cunha, dez meses depois, já no Brasil, mais precisamente no Bairro da Lapa, no Rio de Janeiro, a eterna Carmen Miranda. O site Portais da Moda presta homenagem à cantora, à dançarina, à atriz e porque não dizer à estilista de talento invejável. Além de reinventar o samba, em 1930, emprestando-lhe a bossa que conhecemos até hoje e de fixar as famosas marchinhas de Carnaval, gênero que surgiu juntamente com sua carreira no rádio, a Pequena Notável desafiou designers e rompeu padrões ao pedir o sapateiro Guedes, da rua do Catete, para fabricar um sapato com laços, cetim e pedrarias e dez centímetros de salto e sola.

Nascia as famosas plataformas, adoradas até hoje por baixinhas como Carmen (ela media 1,52 m) e toda a sorte de mulheres. O calçado, capaz de livrar qualquer mortal dos saltos finos e torturantes, se consolida como item de elegância. A dama inglesa Vivienne Westwood que o diga. Sempre consegue inserir as vertiginosas plataformas em suas coleções de alma transgressora e de apelo fetichista. De tão famosos, os sapatos de Carmen, junto com roupas, joias, filmes e músicas, recentemente foram mostrados no terceiro andar do Pavilhão da Bienal, onde foi montada uma exposição em homenagem à diva, por ocasião da 26ª edição da São Paulo Fashion Week. O primeiro evento comemorativo ao centenário de nascimento de Carmen teve curadoria de Eduardo Logullo, que apresentou ao público, de 18 a 23 de janeiro último, peças originais do Museu Carmen Miranda, no Rio de Janeiro.

Projeções de Carmen Miranda cantando e representando em grandes filmes, em Hollywood. Foto:Marcelo Soubhia/Agencia Fotosite

Projeções de Carmen Miranda cantando e representando em grandes filmes, em Hollywood. Foto:Marcelo Soubhia/Agencia Fotosite



Carmen gravou diversos discos, fez cinema, trabalhou em dupla com sua irmã Aurora, fez parte da história do lendário Cassino da Urca, onde, em 1938 usou pela primeira vez o traje de baiana que a celebrizaria mundo afora. Foto:Divulgação

Carmen gravou diversos discos, fez cinema, trabalhou em dupla com sua irmã Aurora, fez parte da história do lendário Cassino da Urca, onde, em 1938 usou pela primeira vez o traje de baiana que a celebrizaria mundo afora. Foto:Divulgação

Junto à plataforma, incorporada em seu look de trabalho, Carmen desenhou e pediu a um amigo costureiro que confeccionasse sua original “fantasia” para cantar “O que que a baiana tem?”. A produção não só iria reforçar o talento da diva em apresentar sua performance nos palcos, como entraria como peça-chave na construção da imagem de moda que o Brasil carrega até hoje no exterior.
As roupas de colorido esfuziante e bordadas em elementos mil (algumas, como a saia usada no filme “Copacabana”, chegavam a pesar 12 quilos), representavam uma Carmen Miranda alegre e carismática, sinônimo de brasilidade por aqui e também na terra de Tio Sam onde incorporou a imagem “the brazilian Bombshell”.

Engana-se, no entanto, quem idealiza a musa Carmen travestida apenas de roupas folclóricas e caricatas. Elegante como poucas, ela soube usar e abusar dos terninhos masculinos, das calças compridas e dos palazzo-pijamas, todos desenhados por ela própria, assim como seus chapéus e sapatos. Não é segredo que Carmen sempre trabalhou seu estilo a partir de pés e cabeça. Lições aprendidas desde cedo, aos 16 anos, quando encarou seu primeiro emprego na loja La Femme Chic. Mas foi com Madame Boss que dominou a arte de fazer chapéus e a desenhar roupas. Sem contar na habilidade de decorar turbantes com flores, laços de fita, plumas e bananas. E se em 1938, no lendário Cassino da Urca, Carmen passou a fazer parte da história e da música do nosso país, com o célebre traje de baiana, em 10 de julho de 1940, desembarcou no Cais da Praça Mauá, depois de turnê pela Argentina, metida num elegante tailleur verde e amarelo, no qual desfilou em carro aberto. Prova da versatilidade da Pequena Notável em criar, usar e abusar de looks que a transformaram em diva de todos os tempos.

A história da brasileira mais famosa do século XX, em fotos, discos, objetos e claro, roupas do acervo do Museu Carmen Miranda, no Rio de Janeiro. Foto:Marcelo Soubhia/Agencia Fotosite

A história da brasileira mais famosa do século XX, em fotos, discos, objetos e claro, roupas do acervo do Museu Carmen Miranda, no Rio de Janeiro. Foto:Marcelo Soubhia/Agencia Fotosite



As famosas plataformas inventadas por Carmen e que a transformaram em estrela de grandeza maior. Foto:Marcelo Soubhia/Agencia Fotosite

As famosas plataformas inventadas por Carmen e que a transformaram em estrela de grandeza maior. Foto:Marcelo Soubhia/Agencia Fotosite



Lady Campos
Jornalista de Moda

O meu objetivo nesta matéria é relatar sobre Cento e dez anos da Pequena Notável - Carmen Miranda e tambem tirar suas duvidas, se está a procura de informação ou como encontrar o produto ou telefone de contato de empresas sobre: saia 12 kilos carmen miranda , roupas joias balangadas da notavel ,

Cento e dez anos da Pequena Notável - Carmen Miranda

Deixe seu comentário

(Não divulgado)


Informe os numeros:









"As imagens presentes nesta matéria são reproduções de materiais já existentes. Caso tenha algum direito sobre as mesmas, entre em contato conosco para incluir os créditos ou solicitar a retirada."



FIQUE POR DENTRO