Glossário Textil

Glossário têxtil e tecidos

B

BAETA
Tecido felpudo feito de lã.

BAILARINA
Tecido de malha de poliamida texturizada, de gramatura média

BAINHA ABERTA
ponto cruzado que se usa para obter uma junção aberta decorativa entre duas extremidades de tecido. Também conhecido como ponto ajours.

BANDANA
Provavelmente do hindi bandhnu, método primitivo de tintura de TIE-DYE. O nome foi dado aos lenços grandes de cores vivas, feitos mediante esse processo. As bandanas usadas por caubóis do Oeste americano costumavam ser pedaços de pano bem simples, tingidos de uma só cor, podendo ser usados em volta do pescoço ou puxados sobre o queixo, a boca e o nariz, como proteção contra a poeira ou para esconder a identidade. Amarradas ao pescoço, as bandanas foram usadas por baixo de camisas de brim nas décadas de 50 e 60, principalmente nos Estados Unidos, quando as roupas de CAUBÓI entraram na moda.

BARRA DE CALÇA ITALIANA
dobra externa na barra da calça com dois dedos de largura. Bainha virada; vira italiana.

BAR?GE
1. Tecido leve, semitransparente, para vestidos, feito de seda e lã, com trama aberta. O bar?ge era mais usado como véu ou adorno para a cabeça durante o século XIX. Foi produzido pela primeira vez no vale do mesmo nome, na França, apesar de Paris ter se tornado mais tarde, o centro de produção. 2. Xale estampado que foi popular na França em meados do século XIX.

BÁSICO
estilo de vestir. Representa também a linguagem dos tecidos e peças clássicas e comuns nas coleções dos produtores de tecidos e confecções.

BATIK
processo de decoração de tecidos. O batik surgiu na Indonésia. É um nome javanês que significa ?desenhar, escrever?. Há 2000 anos a.c. no egito, em Java, na Índia, na China, na África e na Indonésia, já se estampavam os tecidos com a técnica do batik, que era usada para comunicação, através da impressão de mensagens e notícias.

BATIQUE
Método indonésio de estamparia a cera, no qual esta é aplicada a certas partes do tecido para evitar que sejam tingidas. Durante as décadas de 60 e 70, tornou-se forma popular de estampar tecidos para vestidos, blusas e camisas masculinas. Ver também ÉTNICO.

BATISTA
Tipo de cambraia de linho ou algodão, fino e transparente, com ligamento tela. Nome originado do tecelão francês Jean Baptiste.

BORDADO
Trabalho ornamental de agulha, o qual forma sobre tecido desenhos coloridos. Há séculos vem sendo usado para adornar várias peças de roupa feminina. Até o início do século XX, era feito exclusivamente ? mão. Ver também FOLCLÓRICO.

BORDADO INGLÊS
Também conhecido como bordado suíço ou Madeira, é uma forma de bordado inicialmente criado com agulha e linha. Caracteriza-se por linha branca em fundo branco (normalmente algodão), sobre o qual se faz um desenho de orifícios redondos ou ovais. As bordas são então recobertas com pontos. Conhecido na Europa desde o século XVI, o bordado inglês foi particularmente popular entre 1840 a 1880, quando era usado em roupas de dormir e em roupas íntimas, mais comumente para crianças. A partir da década de 1870, uma máquina suíça passou a copiar com sucesso os modelos. No século XX, o bordado inglês é empregado para adornar vestidos e roupas de verão, sendo ainda usado em roupas íntimas.

BOTTOM
parte inferior. Saia, calça, bermuda, shorts, etc.

BOTONÊ
Tecido fantasia com efeito de coco ralado, produzido com fios fantasia do mesmo nome e que têm pequenas bolotas de fibras enroladas.

BOUCLÊ
Tecido com efeito fantasia de laçadas, resultando numa textura crespa, produzido com fio fantasia do mesmo nome.

BRIM
tecido grosso, empregado em diversos artigos, inclusive roupas profissionais, calças, jaquetas, etc.

BROCADO
Tecido de seda ou filamentos sintéticos entremeados com fios metálicos com desenhos em alto relevo, nome originado no italiano Broccato.

FIQUE POR DENTRO