Enchentes em Santa Catarina afetam indústrias têxteis e de confecções

O desastre climatológico atinge a produção das indústrias da região

Enchentes em Santa Catarina afetam indústrias têxteis e de confecções
Santa Catarina, um dos grandes pólos produtores de malharia para todo o Brasil e que concentra indústrias como Hering (Blumenau), Malwee (Jaraguá do Sul), Marisol (Jaraguá do Sul), Karstem (Blumenau), Dudalina (Blumenau), Teka (Blumenau), Coteminas (Blumenau), entre outras, está passando atualmente por uma das piores enchentes já vistas nos últimos anos. Na cidade de Blumenau, uma das mais afetadas pelo desastre, nunca houve registro de um volume tão grande de chuvas. Apenas lá, até a tarde de terça-feira, 20 mortes já haviam sido confirmadas. Na enchente ocorrida em 1983, foram registradas 49 mortes no estado inteiro.



Loja da Hering, na Rua XV de novembro, em Blumenau - Enchente de 1983. Foto:Reprodução

Loja da Hering, na Rua XV de novembro, em Blumenau - Enchente de 1983. Foto:Reprodução

[bloco_link1]


Na tragédia ocorrida há 25 anos ocorreram mais alagamentos, e a água subia lentamente, diferente do que acontece agora. Em 83, as enchentes devastaram o interior de Santa Catarina, fazendo com que os agricultores e suas famílias iniciassem a confecção de peças de vestuário para ajudar na renda, enquanto as lavouras se recuperavam. Durante esse período, o que era para ser uma produção familiar temporária foi percebida como uma vocação para produzir peças de qualidade, que logo conquistaram os estados vizinhos. Então, os investimentos em infra-estrutura para área cresceram e cidades como Rio do Sul se tornaram centros comerciais de vestuário. O setor de confecções no estado gera mais de 10 mil empregos diretos, apenas na cidade de Rio do Sul, com mais de 600 empresas. De Blumenau a Brusque, mais cidades trabalham no setor que se tornou a maior força do estado.

Avenida Beira Rio em Blumenau, na enchente de 1983. Foto:Reprodução

Avenida Beira Rio em Blumenau, na enchente de 1983. Foto:Reprodução



Hoje, as indústrias têxteis e de confecção de Santa Catarina são diretamente afetadas pela enchente. Em Blumenau e Brusque as empresas suspenderam suas atividades. A região que abriga empresas como a Hering, Teka, Coteminas, Buettner, Karsten e Dudalina, sofreu com a falta de energia elétrica, o que impediu a continuidade das produções. Além disso, os funcionários não conseguiram chegas às unidades devido ao volume de água e a queda das barreiras nas estradas que dão acesso às cidades.

Conseqüências das enchentes no município de Navegantes. Foto:Reprodução

Conseqüências das enchentes no município de Navegantes. Foto:Reprodução



Conseqüências das enchentes em Blumenau. Foto:Reprodução

Conseqüências das enchentes em Blumenau. Foto:Reprodução



Ulrich Kuhn, presidente do Sindicato das Indústrias Têxteis do Vale do Itajaí, afirmou que um parque fabril como o de Blumenau, parado por um dia, acarreta em perdas de cerca de 5 milhões de dólares, incluindo as empresas de pequeno porte.

Grande parte das empresas utiliza energia elétrica para realizar a produção, mas algumas também fazem uso de gás natural. A Celesc, até segunda-feira, contabilizava 156 mil consumidores sem energia em todo o estado. Em Blumenau, 53.800 unidades já estavam sem luz. Não há previsões de quando será tomada a normalidade, devido à dificuldade de acesso das equipes da Celesc a alguns locais.

Conseqüências das enchentes no município de Itajaí. Foto:Reprodução

Conseqüências das enchentes no município de Itajaí. Foto:Reprodução



Na Buettner, localizada na cidade de Brusque, os maquinários não foram atingidos pela água, mas os dois acessos à empresa foram bloqueados pelo acúmulo de água e queda de barreiras. Todos os funcionários foram dispensados, e não se sabe quando haverá o retorno das atividades normais.

A Karsten, com sede em Blumenau, já está com a produção suspensa há seis dias, pois o fornecimento do gás natural que garante as operações foi cortado desde domingo. De acorco com um comunicado fornecido pela acessora de imprensa da empresa, Lara Giannotti, mais de 80 famílias dos seus funcionários ficaram desabrigadas. Em virtude desse aconteceimento, com o intuito de auxiliar os trabalhadores e a comunidade, a Karsten criou o programa SOS Blumenau, que possui 3 postos de arrecadação, um em São Paulo e dois em Blumenau, para receber doações de alimentos, medicamentos, roupas e dinheiro. Além disso, a empresa está colaborando com o fornecimento de água potável e alimento às vítimas.

Doação de mantimentos para as vítimas das enchentes em SC. Foto:James Tavares/SECOM

Doação de mantimentos para as vítimas das enchentes em SC. Foto:James Tavares/SECOM



Na Teka, também de Blumenau, a produção parou devido à falta de energia e de funcionários. A água não atingiu a empresa, devido a um muro de contenção construído em 1985, após os graves prejuízos das enchentes de 83 e 84.

Até terça-feira, Sonia Hess, presidente da Dudalina, que estava em São Paulo, ainda não havia conseguido contato com os funcionários da sede da empresa em Blumenau. A Dudalina se encontra em um dos bairros mais atingidos pela enchente no município. A produção está estagnada desde sábado e não há previsões para o retorno das atividades normais. Em 1984, a empresa sofreu perdas significativas com a enchente. Sônia se declarou preocupada devido aos desmoronamentos, já que a empresa se localiza em um morro. Afirmou ainda que as perdas serão grandes, já que estavam no auge das vendas de Natal. Mesmo assim, Sonia Hess suspendeu a produção na fábrica do município de Luiz Alves para emprestar o gerador de energia ao hospital da cidade. Por causa do empréstimo, o hospital conseguiu manter os alimentos dos pacientes refrigerados e o funcionamento das aparelhagens.

O volume de chuvas no estado só no mês de novembro já passa da metade esperada para o ano todo. Diretores do Banco Regional de Desenvolvimento Econômico do Extremo Sul (BRDE) já solicitaram ao BNDES a criação de linhas de crédito especial para os empresários e agricultores afetados pelas enchentes.

O governo federal publicará uma medida provisória de R$ 1,6 bilhões para auxiliar os estados que sofrem com as chuvas excessivas, sendo que a maior parte será destinada a Santa Catarina. O Tesouro Nacional ainda liberará para o estado mais de R$ 370 milhões por meio de títulos públicos, além do valor da MP. O dinheiro poderá ser aplicado de acordo com as prioridades definidas pelo governador Luiz Henrique da Silveira. Segundo seu porta-voz, tudo vai depender dos trâmites burocráticos das ações de cada área.

São 17 helicópteros à disposição da coordenadoria geral de operações aéreas da Defesa Civil. Já foram levadas aproximadamente 15 toneladas de alimento e água potável para as áreas atingidas no Vale do Itajaí. Foram realizadas 145 viagens aos pontos de distribuição e as contas bancárias contabilizam mais de R$ 1,2 milhão em doações até ontem.

O número de cidades isoladas cresce e a situação fica cada vez mais preocupante, já que as chuvas não cessam. Grande parte de Santa Catarina se encontra em estado de calamidade pública. Segundo a Defesa Civil, já são contabilizadas 97 mortes no estado e pelo menos 19 pessoas desaparecidas.

[video327]

Em solidariedade às vítimas das enchentes e enxurradas do estado, o Portais da Moda solicita a doação de alimentos, roupas, medicamentos e donativos por meio dos seguintes endereços e contas bancárias, fornecidos por uma campanha iniciada pela parceria do estado de Santa Catarina, ABIT, Sinditêxtil-SP, Tecnoblu e Dudalina e pelo programa SOS Blumenau, da Karsten:

CONTAS BANCÁRIAS

Conta Bancária da Associação Beneficente João Karsten
Associação Beneficente João Karsten – CNPJ 82.625.005/0001-74
Banco Itaú
Agência 0132
C/C 04036-1

Prefeitura Municipal de Blumenau
Besc / Banco do Brasil
Agência: 003 - Blumenau
Conta: 102086-0

LOCAIS DE COLETA DE ALIMENTOS, MEDICAMENTOS E DONATIVOS

Central da Prefeitura Municipal de Blumenau
Rua Otilio Verdi, s/n (transversal Rua Jose Deeke)
Bairro Escola Agrícola - Blumenau / SC
CEP: 89.031-570
Tel: 47 9975 0032
Contato: Sr Mario Hildebrant - coordenador-geral

Dudalina São Paulo:
Rua Tomás Carvalhal, 595
Bairro: Paraíso – São Paulo/SP
Tel: 11 7205-4694
11 3887-7379
11 3884-0087

Dudalina Blumenau:
BR 470, Km 50, 7109
Bairro: Fortaleza – Blumenau/SC
Tel: 47 3331-9001

Tecnoblu São Paulo:
Rua Maestro Cardin, 407 - cj 608-610
Paraíso / SP
Cep : 01323-000
Fone : (11) 31429701 c/ Adriana

Filial da Karsten em São Paulo
Rua Joaquim Floriano, 72, cj. 105, Itaim Bibi.
CEP: 04534-004

Fábrica da Karsten em Blumenau
Rodovia de acesso a Pomerode
Locais de coleta: Loja da Fábrica e Portaria II (aos cuidados do RH)


Manuela Casali Cordeiro
Redação

O meu objetivo nesta matéria é relatar sobre Enchentes em Santa Catarina afetam indústrias têxteis e de confecções e tambem tirar suas duvidas, se está a procura de informação ou como encontrar o produto ou telefone de contato de empresas sobre: teka blumenau , redação santa catarina e as enchentes , recolhendo alimento para as pessoas das enchente em fortaleza 2015 , imagens brusque,fotos enchentes , eng enchente na marisol , enchete 1983 teka , enchente em pomerode 1983 , dudalina confeccoes jaragua d sul , bairros atingidos por enchentes em brusque , a empresa malwee foi atingida pela enchente ,

Enchentes em Santa Catarina afetam indústrias têxteis e de confecções

Deixe seu comentário

(Não divulgado)


Informe os numeros:





"As imagens presentes nesta matéria são reproduções de materiais já existentes. Caso tenha algum direito sobre as mesmas, entre em contato conosco para incluir os créditos ou solicitar a retirada."

Fique por dentro

Cadastre seu email e receba nossas novidades